/
Geomonumento das Portas de Almourão
Foz do Cobrão/Sobral Fernando
Ponto a visitar
 
Geomonumento das Portas de Almourão, Foz do Cobrão/Sobral Fernando
O Geomonumento das Portas de Almourão é um local encantado onde o Ocreza esventrou as fragas quartzíticas intensamente deformadas com a sua força erosiva, ao longo do tempo. É visível dos miradouros da Foz do Cobrão e Sobral Fernando (miradouros temáticos). As Portas de Almourão correspondem a uma impressionante garganta escavada pelo Rio Ocreza nos últimos dois milhões de anos, que divide a Serra das Talhadas em duas poderosas cristas quartzíticas. Caminhar no interior deste desfiladeiro com 400 m de profundidade é fazer uma viagem no tempo até há quase 500 milhões de anos, até uma época em que os duros quartzitos eram finas areias depositadas no fundo de um vasto oceano. Uma megacolisão continental e 140 milhões de anos foram necessários para deformar, para erguê-los dos fundos marinhos aos cumes mais elevados destas montanhas, há mais de 300 milhões de anos. 250 milhões de anos de alteração química das rochas e erosão configuraram a região de Almourão na colossal paisagem que hoje podemos apreciar. Neste local o silêncio das convulsões geológicas de outrora só é interrompido pelo voo do grifo. Além de diversos miradouros para observar este geomonumento sugerem-se os percursos pedestres "Caminho do Xisto ? Voo do Grifo", "Segredos de Vale de Almourão" e "Viagem aos Ossos da Terra".
Características