/
Complexo mineiro da Poça da Cadela, Regoufe (Geossítio)
Arouca
Ponto a visitar
 
Complexo mineiro da Poça da Cadela, Regoufe (Geossítio), Arouca
Desde começos do séc. XX que os "Manifestos de Minas" declararam numerosas áreas de interesse metalífero na freguesia de Regoufe, que a 9 de Janeiro de 1915 obtém o alvará de exploração para a "Mina de Regoufe" ou Poça da Cadela sobre a alçada do francês Gustave Thomas. No entanto, o auge da exploração aconteceu depois de 1941, ano em que foi constituída a Companhia Portuguesa de Minas, que funcionou essencialmente com capitais e administração britânicos. Ficou conhecida como a "Companhia Inglesa" e a ela se devem importantes melhoramentos na região, como a abertura de estrada a partir da Ponte de Telhe e a instalação de electricidade e telefone nas minas (Vilar, 1998). O complexo mineiro da Poça da Cadela possuiu uma área de exploração de W e Sn associado de cerca de 57 ha e integra tanto as instalações técnicas e administrativas, como as residências e diversas entradas de galerias. Foi a concessão mais rentável em Regoufe, sendo possível encontrar ainda hoje diversas galerias e escombreiras espalhadas por toda a zona central. A alteração provocada na paisagem pela presença de ruínas, das galerias e das escombreiras confere ao geossítio um elevado interesse do ponto de vista da paisagem cultural e da arqueologia mineira. Vilar, A. (1998). O volfrâmio de Arouca no contexto da segunda guerra mundial (1939 – 1945). Câmara Municipal de Arouca (Ed.), 61 p.
Características